O encontro consigo mesmo no Caminho de Santiago da Compostela

      O turismo religioso também tem seus encantos! O Caminho de Santiago da Compostela é um roteiro feito por peregrinos de todo o mundo para venerar os restos mortais de São Tiago, um dos 12 apóstolos de Jesus, que se encontra na Catedral de Compostela, na Espanha.  

      Acredita-se que o percurso proporciona mudanças pessoais e emocionais em quem o vivencia, um turismo de total autoconhecimento e provocações mentais.

      Está preparado para essa entrega e esse encontro consigo mesmo?  

Santiago

 

1. O Caminho de Santiago de Compostela

      O destino é o mesmo, a Catedral de Compostela, mas há diversos meios de chegar até lá. 

     As saídas podem ocorrer de diversos países da Europa:

  • França: percurso tradicional – aproximadamente 800 km;
  • Espanha: percurso mais longo – aproximadamente 980 km;
  • Portugal: percurso mais alternativo – aproximadamente 240 km.

E aí? Qual caminho você prefere enfrentar e se deslumbrar com as paisagens e os desafios?

Santiago

 

2. Os desafios do caminho e o chamado a refletir sobre a vida

      Em todos os caminhos você irá se deparar com belíssimas paisagens naturais, de tirar o fôlego. Fôlego esse que, por muitas vezes, você irá perder durante o percurso que é longo e cheio de desafios.  

     Aconselha-se ir com um calçado confortável e carregar na mochila apenas o essencial, pois qualquer peso a mais fará diferença durante o caminho. A lição de desapego já começa na mochila. 

      Você pode até ir em grupo, mas seu percurso é solitário e cheio de desafios. É um verdadeiro encontro consigo mesmo, com suas sombras e que ajuda a ressignificar muitos problemas da sua vida. 

      Há quem diga que é uma viagem transformadora. E, para os mais religiosos, é uma viagem de sacrifício e flagelos em busca do perdão dos pecados. 

      Cada um com sua crença, mas que é uma viagem de descobertas, ninguém pode negar! Lidar com seus próprios limites é sempre libertador.

Santiago

3. Os sinais pelo caminho

      O caminho é longo. Então, após muitos peregrinos se perderem durante o percurso (o que ainda acontece hoje), o Padre da região (Elias Valiño) achou por bem sinalizar de alguma forma o caminho. 

      Daí nasceram alguns símbolos, em especial, a famosa Seta Amarela que se vê no asfalto, paredes, bancos, pedras, encruzilhadas… Guiando sempre para onde os peregrinos devem seguir. 

      Há outros símbolos famosos, como a Concha que também indica o caminho quando desenhada e também vira pingente para pendurar na mochila quando presenteada como troféu por cada etapa vencida.

      Tem a Vieira estilizada (um símbolo que parece raios de sol) significa que ali, vários caminhos de diferentes origens se encontram em convergência, indicando um sentido só.     

      O caminho é cheio de simbologia e detalhes que impressionam! 

       Preparados? Mas, caso peregrine muito e não encontre nenhuma simbologia, melhor repensar se está indo na direção correta, tá?

Santiago

Ahhh temos um Cronograma de preparativo para viagens internacionais

gratuito para você, clique aqui e saiba mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *